Blog do Umpierre


Vem ai mais um grande vinho do Douro, para o mundo

Cacifado pelo enólogo José Maria Soares Franco, responsável pela produção do ícone Barca Velha, durante 28 anos, este vinho que está prestes a ser lançado no mercado, possui todos os requisitos, para se tornar um sucesso internacional.

Na verdade, são dois vinhos com o mesmo nome, um é o Duorum O.Leucura cota 200, produzido com parcelas de vinhedos que se encontram a 200 metros de altitude, mais próximo ao rio e o outro é o Duorum O.Leucura cota 400, que foi elaborado com parcelas de vinhedos a 400 metros de altitude.

O primeiro é um vinho concentrado, com taninos mais firmes, de longa evolução, devido a temperaturas mais elevadas e o segundo, um vinho mais fresco e elegante, em função do clima mais ameno, mas os dois vinhos, cada um dentro das suas caraterísticas, são excelentes!

Tive o prazer e o privilégio de degustar estes dois vinhos numa visita que fiz há poucos dias, junto com um grupo de enófilos brasileiros, a bela sede da Duorum Vinhos-Quinta do Castelo Melhor, localizada em Vila Nova de Foz Coa na sub-região do Douro Superior, quase na fronteira com a Espanha, resultante de uma sociedade entre  dois enólogos que fizeram história nas últimas décadas em Portugal, Jose Maria Soares Franco e João Portugal Ramos.

Fomos recepcionados pelo próprio Jose Maria, que nos levou a conhecer os vinhedos nas encostas do rio Douro e nos fez uma explanação detalhada, sobre as peculiaridades do terroir da região e do projeto moderno e inovador, para a produção de vinhos do Douro e Porto, com caraterísticas únicas e de dimensão internacional.

Na mesma ocasião, também degustamos o ótimo Duorum Reserva Vinhas Velhas 2009 e os demais vinhos produzidos pela Duorum, todos de boa qualidade, mas os dois O. Leucura, com certeza farão história.



Escrito por Umpierre às 22h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Do mesmo nível de um Champagne, por menos da metade do preço

No último domingo eu tive a grata satisfação de degustar um espumante nacional que só não dá para chamar de Champagne, porque foi feito na Serra Gaúcha, pois nos demais requisitos, na pior das hipóteses, está no mesmo nível.

Estou falando do excelente Cave Geisse Blanc de Noir Vintage 2009 Brut, um espumante que superou todas as expectatívas! Sua cor é um amarelo dourado, puxando para o bronze, seu perlage é fino e persistente,apresenta aromas intensos e agradáveis de frutas, especiarias e tostado, na boca já seduz no primeiro gole, é cremoso, possui ótima acidez e o seu final é de longa duração.

Produzido com 100% de uvas Pinot Noir, cultivadas em vinhedos sem a utilização de agrotóxicos. Desde a sua floração até a colheita, garante frutas livres de resíduos químicos prejudiciais a saúde e ainda com melhores resultados de qualidade. Não prejudica o meio ambiente, diminui a utilização de água e consequentemente a contaminação dos solos e lençois freáticos. Passou por um processo de maturação de 28 meses e foram produzidas, apenas 7000 garrafas, seu teor alcóolico é de 12.5% .

Que a Família Geisse só produz espumantes de boa qualidade, não é mais nenhuma novidade, mas este Blanc de Noir que me perdoem os franceses, é melhor que alguns  e igual a muitos champagnes que já degustei até hoje, com a vantagem que custa menos da metade do preço. 



Escrito por Umpierre às 09h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 BLOG DO UMPIERRE-NOVA VERSÃO