Blog do Umpierre


Viñedo Chadwick 2003-Valeu muito a pena esperar !

No ano de 2006, quando decidi iniciar uma pequena coleção de vinhos especiais, comprei uma garrafa do Viñedo Chadwick 2003, um dos grandes vinhos da elite chilena, ainda um jovem adolescente, precisando de uma boa temporada de adega, para mostrar todo o seu potencial. Naquele tempo, eu também não estava preparado, para apreciar e valorizar um vinho desta envergadura, em toda a sua plenitude. 

Assim, ao longo dos anos, fomos amadurecendo, evoluindo e ganhando experiência, numa espécie de preparação mútua, para o momento da degustação, onde vinho e enófilo deveriam estar a altura, um do outro.

Neste período, dediquei uma boa parte do meu tempo a estudar o universo da vitivinicutura, li, ouvi, escrevi e principalmente degustei os mais variados tipos de vinhos do mundo inteiro, aprendi a apreciar e valorizar um bom vinho, mas também descobri que o caminho do aprendizado é infinito.

Passados 7 anos daquele já distante 2006, senti que estavamos preparados para o grande dia. O Viñedo Chadwick 2003, com 10 anos completados, estava no seu auge e eu, com uma boa bagagem de conhecimento e uma "litragem" bem interessante.

No último domingo o cenário estava montado. Dia lindo, ensolarado, clima agradável, familia reunida, vinho aberto e decantado. Começei a servir as taças e os aromas agradáveis do grande Cabernet Sauvignon, se espalharam ao redor da mesa.

O que se seguiu nas horas seguintes, foi um verdadeiro espetáculo! O vinho em todo o seu esplendor, beirava a perfeição ! 

Mas a melhor definição sobre o Viñedo Chadwick 2003, eu encontrei na internet e compartilho com os meus leitores, para que tenham uma idéia da grandeza do vinho que degustamos, neste belo domingo de inverno.

 

 “O Viñedo Chadwick 2003 é o melhor exemplar da série, uma verdadeira usina de força, mas sem jamais abrir mão da sofisticação e da complexidade. Destaca-se pela cor (rubi/púrpura, intensa e profunda) e brilha nos aromas, com fruta madura deliciosa, mesclada a notas animais, toques florais, balsâmicos e resinosos, emoldurados por chocolate, especiarias e carvalho tostado. Na boca é um monstro – no bom sentido, é claro, exibindo refrescante acidez, corpo pleno, muita concentração, taninos finíssimos e perfeitamente maduros, álcool equilibrado e longa persistência. Seu retroolfato é intenso, instigante e agradabilíssimo. Uma jóia do repertório chileno contemporâneo. Imperdível, sob qualquer ângulo que se analise.” (texto retirado do site www.artewine).

Viñedo Chadwick 2003, um vinho que vai ficar guardado na minha memória! valeu a pena esperar !

 



Escrito por Umpierre às 14h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Um sábado de vinhos, gastronomia e frio da Patagônia

O frio intenso e a chuva  gelada e persistente, da  manhã  de inverno portoalegrense,  foi a contribuição da natureza, para  deixar mais autêntico  o almoço temático, Sabores Del Fin Del Mundo-Encantos Patagônicos, realizado  sábado, no espaço Vinho e Arte, o mais novo point do vinho da capital gaúcha, propriedade  da  enóloga Maria Amélia Duarte Flores.

Sob o comando do Chef Jorge Nascimento,  a gastronomia   Patagônica  desfilou seus pratos maravilhosos, num verdadeiro  festival  de aromas e sabores, onde a grande sensação foi o Cordeiro a Moda da Patagônia.

Os vinhos de autor do enólogo Marcelo Miras, protagonizaram um show a parte! O Miras Pinot Noir 2010, uma produção limitada a 1000 garrafas,  me lembrou nitidamente  um  Borgonha e o  Miras Cabernet Franc,  um veludo na boca.


Também gostei muito do Special Blend da Bodega Del Fin Del Mundo e do Malbec Primogênito.

Os dois brancos de entrada,  tinham muita qualidade,  o Postales Del Fin Del Mundo, um corte de Sauvignon Blanc e Semillón,  me lembrou dos bons Sauvignon Blancs da Nova Zelândia e o Ultramar Sauvignon Blanc, da Bodega Oceano, também me agradou.

Os Sabores e Aromas Del Fin Del Mundo, foi um  sucesso! Os vinhos, a gastronomia, o vento, a chuva  e  o frio intenso, que fazia na manhã de sábado,  nos fez viajar por algumas horas ao encantador universo  patagônico !



Escrito por Umpierre às 10h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Um vinho que ultrapassou o território do bom e alcançou as fronteiras do ótimo

Não abro mão de frequentar as lojas de vinhos, percorrer seus  corredores, admirar as garrafas repousando nas  prateleiras, estudar os rótulos,  ouvir a opinião dos  profissionais,  e de vez em quando, até  degustar algum vinho. 

Este hábito, além de ser muito prazeroso,  é também,  responsável por grande parte do conhecimento que adquiri, sobre este fantástico mundo da vitivinilcultura.

Por tudo isso, raramente eu compro vinhos pela internet,  a não ser que apareça algo novo, alguma coisa diferenciada que me faça mudar de idéia.

Pois foi exatamente isso que aconteceu, há uns dias atrás. Ao ler um email que recebi  de um site,  fiquei tocado pelo texto que descrevia as notas de degustação de um vinho. A sutileza e a inspiração que havia naquelas palavras, deixavam o apelo comercial, como mero coadjuvante. 

 Viajei através daquelas palavras e degustei o vinho em minha imaginação! 

“ Com aromas que vêm do carvalho, se derrete em baunilha pelas narinas e pede com gentileza à boca que se abra para receber os figos e açúcar queimado”.

Pela primeira vez, comprei vinhos pela internet induzido pela criatividade ímpar do anúncio. É claro que o preço, também era atraente.

Quanto ao Chateau Grimont 2009, trata-se de um belo vinho ! Ultrapassou o território do bom e alcançou as fronteiras do ótimo!

 



Escrito por Umpierre às 20h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 BLOG DO UMPIERRE-NOVA VERSÃO